BUDDHA BOWL JAPONÊS

Eu fiquei na dúvida de chamava essa receita de Buddha bowl, Poke ou salada japonesa! Pra mim é uma mistura dos três e minha combinação favorita nesse momento!

Explicando melhor: uma refeição completa, com proteínas vegetais, grãos, sementes, legumes e verduras com coloração vibrante! Tudo isso num bowl lindo que vai alimentar corpo e alma! E o feed do seu Instagram!

De toda maneira, é um prato que alem de lindo é muito saboroso! Um dos ingredientes é a alga nori, que pra mim sempre foi a melhor parte de um restaurante japonês! O nori que eu tenho em casa é na verdade uma receita coreana que se chama Gim-Gui (김구이), são pedaços da alga nori grelhada com azeite e sal. Fica bem crocante e é um snack saudável e muito saboroso. Gosto de usar em saladas e outras receitas tanto pela densidade nutricional quanto pelo delicioso sabor de frutos do mar!

Nessa receita a quantidade de arroz e folhas vai depender da sua fome e preferência. Eu sempre gosto colocar pouquinho arroz na base e muita salada por cima, isso vai dar impressão que a porção é gigante, mas na verdade a maioria são só folhas mesmo!

Para servir essa receita você vai precisar de dois potes redondos, para parecer um Buddha bowl mesmo! Esses bowls são um pouco maiores do que os que comemos cereal e menores do que os que se usa pra fazer bolo! Rs! Ou pode servir num prato fundo, mas tenha muito cuidado na hora de misturar o molho, para não cair tudo pra fora!

Ingredientes:

  • 1/2 xícara de arroz integral
  • 6 a 8 Folhas de rúcula ou alface americana
  • 1 xícara de edamame sem a casca
  • 1 batata doce e alecrim
  • 1 pedaço pequeno de repolho
  • 10 folhas pequenas de nori (ou a gosto)
  • 10 tomates cereja
  • Gergelim a gosto

Ingredientes molho:

  • 1/2 colher de chá de pasta de wasabi (ou gengibre ralado)
  • 2 colheres de sopa de azeite de oliva
  • 4 colheres de sopa de shoyu
  • 4 colheres de sopa de água
  • Suco de meio limão

Modo de preparo:

Cozinhe o arroz com um pouco mais de água do que o normal, para ficar mais molinho. Reserve.

Se a sua batata doce for orgânica, não precisa descascar. Pique em cubinhos pequenos, cozinhe com pouca água, apenas o suficiente para cobrir os cubos. Quando a água secar adicione um fio de azeite, alecrim e um pouco de sal. Prove para ver se está macia. Reserve.

O edamame que eu utilizei veio cozido e congelado. Então é só seguir as instruções da embalagem. Separe a quantidade certa e reserve.

Pique o tomate cereja em rodelinhas, pique o repolho, pique as folhas, faça tirinhas finas com o nori e reserve.

Preparo do molho:

Numa tigela pequena, junte todos os ingredientes e misture bem! O wasabi é completamente opcional, mas se quiser arriscar, vai adicionando aos poucos, até obter a quantidade ideal para o seu paladar.

Montagem:

1- Arroz e salada na base

Buddha Bowl Japonês
Buddha Bowl Japonês – Montagem 1

2- Edamame, batata doce, repolho roxo, tomate cereja, algas nori, gergelim no centro

Buddha Bowl Japonês
Buddha Bowl Japonês – Montagem 2

Sirva assim e com o molho a parte. Após apreciar a beleza do prato (e fazer foto para o Instagram) jogue o molho por cima e misture tudo muito bem, para incorporar os sabores. Essa receita rende 2 porções bem servidas!

Buddha Bowl Japonês
Buddha Bowl Japonês com molho misturado. Algas Nori Kim do lado.

Bom apetite!

QUEIJO CREMOSO DE BATATA DOCE

Sou vegetariana a mais de dez anos e sempre pensei que nunca conseguiria parar de comer queijo feito com leite de vaca, mas um dia minha ficha caiu e deixou de ser tão gostoso e prazeroso.

Desde então eu venho produzindo meus próprios queijos totalmente vegetais e as descobertas de sabores e texturas são maravilhosas!

Esse queijo cremoso que estou compartilhando hoje foi feito para uma receita de tacos de tofu e feijão preto. Mas fica muito bom em nachos, no pão, no macarrão, na panqueca de grão de bico, no meio do tofu scramble… infinitas possibilidades!

Antes de detalhar os ingredientes, preciso explicar que usei a batata doce que é laranja por dentro, e por isso essa cor tão vibrante! Mas pode usar a batata doce normal e adicionar um pouco de cúrcuma em pó para obter uma coloração similar.

Queijo Cremoso de Batata Doce
Queijo Cremoso de Batata Doce

Outro detalhe, a primeira vez que fiz esse queijo cremoso eu tinha um pouco de mandioca cozida na geladeira, e utilizei 2 pedaços médios, a cremosidade ficou perfeita! Mas como dessa vez eu não tinha mandioca, acabei usando a castanha de caju demolhada, que também ajuda na consistência. Ambos não interferem no sabor, então utilize o que for mais fácil aí na sua região.


INGREDIENTES

  • 1 batata doce grande cozida
  • 1/4 de xícara de castanha de caju crua e demolhada ou dois pedaços de mandioca cozida
  • Água do cozimento da batata doce
  • 3 colheres de sopa de levedura nutricional (você pode comprar online)
  • 1/2 dente de alho
  • 1/2 colher de chá de melado de cana
  • Suco de meio limão (vai colocando aos poucos, para controlar a acidez)
  • Pimenta caiena a gosto
  • Pimenta do reino a gosto
  • 2 colheres de shoyu ou tamari
  • Sal a gosto
  • 1 colher de sopa de azeite de oliva

MODO DE PREPARO

Cozinhe a batata doce até ficar bem macia, separe a água do cozimento e reserve. Coloque só a batata no liquidificador com o restante dos ingredientes e vai adicionando a água aos poucos, bata até ficar bem homogêneo. Quanto menos água você precisar para bater, mais cremoso vai ficar. Se no final estiver com consistência muito líquida, coloque numa panela no fogo baixo e cozinhe até o líquido evaporar, mexendo sempre para não queimar.

Sirva quente ou frio. Guarde na geladeira, num pote com tampa. Consumir em até 3 dias!

Queijo Cremoso de Batata Doce
Queijo Cremoso de Batata Doce

SUPER SALADA DE LENTILHA

É bem difícil decidir o nome desse prato, pois só salada acaba desvalorizando um pouco uma receita tão completa, que não é só uma salada! Por isso decidi chamar de SUPER SALADA!

Dias quentes de verão e almoços corridos durante o trabalho pedem algo mais leve e de temperatura ambiente (não gelado), então essa receita se encaixa perfeitamente. Repleta de nutrientes, tem proteína boa da lentilha, mega dose de antioxidante do repolho ralado, vitamina C da maçã verde, vitaminas das sementes grelhadas… Frescor da Salsinha! E muito mais!

Se você nunca imaginou almoçar assim, uma super salada em temperatura ambiente, na marmita ou no prato, apenas experimente! Sabe aquela preguiça depois do almoço? Sabe? Eu não sei! Pois me alimentando assim, me sinto energizada e pronta pra continuar o que tiver pela frente!

Lembrando que também é uma boa opção para o jantar!

Super Salada de Lentilha
Super Salada de Lentilha

INGREDIENTES

  • 3 colheres de sopa de semente de abóbora crua e sem casca
  • 3 colheres de sopa de semente de girassol crua e sem casca
  • 1 dente de alho picadinho
  • 1 pedaço médio de repolho roxo ralado
  • 1 talo de salsão picadinho
  • 1/2 pimentão amarelo ou laranja
  • 1/3 de maçã verde ralada
  • 1 xícara de lentilha cozida e escorrida
  • Punhado de Salsinha picada
  • Punhado de folhas de rúcula
  • Paprika a gosto
  • Sal a gosto
  • Azeite de oliva
  • Vinagre de maçã

MODO DE PREPARO

Aqueça uma frigideira com fogo médio. Acrescente um fio de azeite, o alho picado, as sementes de abóbora e de girassol, sal e paprika a gosto. Refogue por 10 minutos mexendo sempre para não queimar. Reserve.

Numa tigela coloque o repolho, pimentão, salsão, lentilha, maçã ralada, Salsinha e as sementes grelhadas. Tempere tudo com azeite e vinagre de maçã. Ajuste o sal e sirva junto com as folhas de rúcula.

O sabor da maçã nessa salada é de um adocicado sutil, sempre um mistério, que junto com o crocante das sementes grelhadas com alho, fica maravilhoso!

Essa receita rende duas porções grandes. Abuse na quantidade de rúcula!

Bom apetite!

Super Salada de Lentilha com Rúcula
Super Salada de Lentilha com Rúcula

 

PORTOBELLO VEGGIE BURGER ENROLADO NA COUVE

Essa receita eu sempre faço quando quero impressionar alguém! Alguém que respeite receitas veganas, mesmo sendo onívoro. Dando uma chance para a culinária que só usa plantas e impressiona com sabor, nutrição e beleza!

Se você olhar nas fotos da montagem, da pra entender que no lugar do hambúrguer ( a parte que seria carne ) é só o cogumelo mesmo. Sem ter que fazer massa nenhuma ou tentar atingir a consistência ideal. Fica perfeito, da pra morder sem medo de despedaçar, o formato já é redondo e se for bem temperado, fica suculento e muito saboroso. A maior dificuldade é encontrar esses cogumelos grandes suficientemente para ser a estrela desse lanche. E eu sei que no Brasil não é fácil encontrar cogumelos Portobello, então sugiro que você use o shitake e se for o caso coloque mais de um em cada lanche, para ficar proporcional à um “hambúrguer”.

Outra regra na hora de decidir fazer essa receita é primeiramente ter os cogumelos ideais em mãos. Já aconteceu de eu querer fazer o hamburguer, sair para comprar os ingredientes e não encontrar os cogumelos. Então entenda como um sinal dos céus o dia que você encontrar cogumelos portobellos ou shitakes em abundancia no mercado!!

Ingredientes para o hummus de fava:

  • 1 xícara de fava (pode ser grão de bico ou feijão branco) demolhada
  • 1 beterraba média descascada
  • 1 dente de alho
  • Suco de meio limão
  • 2 colheres de sopa de azeite de oliva
  • Pimenta caiena e sal a gosto
  • Água para ajudar a processar

Cozinhe a fava e a beterraba juntas, até ficarem ao dente. Após cozidas, coloque no liquidificador ou processador com o restante dos ingredientes. Bata até obter consistência homogênea. Prove para definir quantidade de sal, pimenta e acidez do limão, se necessário vai acrescentando mais aos poucos. Reserve.

Outros Ingredientes:

  • 4 cogumelos portobello grandes ou 8 pequenos
  • 8 folhas de couve manteiga
  • 1 avocado maduro
  • 2 cebolas médias
  • 1/2 Pimenta jalapeño
  • Pimenta do reino
  • Cominho em pó
  • Paprika picante
  • Alho em pó
  • Azeite de oliva
  • 1/2 colher de açúcar Mascavo
  • Sal

Comece esquentando uma frigideira. Regue com azeite de oliva e coloque os cogumelos com a parte lisa para baixo. Tempere na frigideira mesmo com sal, pimenta do reino, paprika, alho em pó e cominho. Vire a parte temperada para baixo e deixe cozinhar por uns 10 min, pressionando a parte de trás com uma colher de vez em quando. Você vai perceber que vai soltar bastante água, e isso vai caramelizar o cogumelo juntamente com todos os temperos. O aroma é irresistível! Quando estiver molinho e suculento retire do fogo e reserve.

Na mesma frigideira, coloque as cebolas e o jalapeño picado. Eles vão absorver todo o tempero do cogumelo, mesmo assim ajuste a quantidade de sal e adicione o açúcar Mascavo, cozinhe até a cebola ficar dourada e transparente! Reserve.

Lave as folhas de couve e corte excesso de talo. Se as folhas não estiverem molinhas, vão acabar quebrando na hora de enrolar o lanche. Então ferva 2 litros de água numa panela grande, mergulhe as folhas de couve e deixe cozinhar por 2 minutos. Retire e escorra bem a água. Reserve.

Abra o avocado no meio e pique em finas fatias. Reserve.

Montagem

Na hora da montagem, siga essa ordem:

  1. Duas folhas de couve formando um X
  2. Duas colheres do hummus
  3. Um cogumelo grande ou alguns pequenos
  4. Avocado fatiado
  5. Cebola caramelizada com jalapeño

 

Duas folhas de couve formando um X
1. Duas folhas de couve formando um X
2. Duas colheres do hummus
2. Duas colheres do hummus
3- Um cogumelo grande ou alguns pequenos
3- Um cogumelo grande ou alguns pequenos
4- Avocado fatiado
4- Avocado fatiado
5- Cebola caramelizada com jalapeño
5- Cebola caramelizada com jalapeño
6- Enrolar e servir!
6- Enrolar e servir!

Enrole as pontas da couve que ficaram para fora e sirva de ponta cabeça, ou até com um palito no meio, pois as folhas insistem em abrir!

E pronto! Eu garanto pra você que é mais simples do que ler e compreender essa receita! E os sabores ficam tão perfeitos… faça aí e me conta o que achou!

PANQUECAS DE AVEIA

Essa receita já me rendeu muitos experimentos não bem sucedidos na cozinha! Sério! Não importa o que eu tente mudar, essa é a melhor versão de uma panqueca de aveia vegana e natureba.

Digo isso pois também eliminei o fermento químico, por simples razão de além de ser um fermento ainda é químico! Mas fique a vontade para utilizar, se isso não tiver relevância pra você. Eu testei com bicarbonato de sódio e vinagre de maçã, mas não gostei muito do resultado.

Panquecas de Aveia
Panquecas de Aveia

Para adoçar a panqueca eu já testei açúcar Mascavo, funcionou bem. E testei também colocar banana amassada, mas achei que queimou muito fácil e isso acabou atrapalhando no cozimento.

Então vamos lá, ingredientes:

  • 12 colheres de sopa de aveia
  • 3 tâmaras sem caroço
  • 1 colher de chá de chia ou linhaça
  • 1 pitada de sal
  • 1 a 2 xícaras de água filtrada (vai colocando aos poucos, até obter consistência de vitamina)

Coloque todos os ingredientes no liquidificador e bata até obter consistência de uma vitamina homogênea e meio aguada.

Utilize uma frigideira antiaderente, no fogo médio, coloque algumas gotas de óleo de coco ou azeite e espalhe com um papel. Utilize esse mesmo papel com óleo para limpar a frigideira entre uma rodada de e outra de panqueca.

Esta é a melhor panqueca vegana. –Juno

Eu uso uma colher grande para colocar as panquecas na frigideira, vou espalhando para manter a altura uniforme. O primeiro lado tem que deixar até formar uma leve casquinha nas bordas, assim vai ficar mais fácil de virar. Faça tudo com calma e paciência. Para finalizar essa quantidade de massa eu demoro de 20 a 30 minutos, e rende duas porções bem generosas!

Panquecas de Aveia
Panquecas de Aveia

Sirva com frutas picadas, castanhas e maple syrup. Se não tiver maple, dilua um pouco de melado de cana com água, funciona super bem!

IOGURTE DE MORANGO COM CASTANHAS

Eu nunca fui muito fã de iogurte, pois leite nunca agradou muito meu paladar e minha digestão. Quando descobrir que com ingredientes vegetais eu poderia fazer um iogurte lindo, nutritivo e que me fizesse bem foi uma alegria na minha jornada alimentar! (não gosto de falar “dieta”, pois me remete sofrimento, e reeducação alimentar é completamente o oposto disso!)

Deixar as castanhas de molho é muito importante para obter a consistência bem cremosa e para não ficar com gosto de castanha de caju, nem gosto de semente de girassol! Sabor de iogurte de morango mesmo!

Iogurte de Morango com Castanhas
Iogurte de Morango com Castanhas

Ingredientes:

  • 1 xícara de castanhas de caju cruas
  • 1/2 xícara  de semente de girassol cruas
  • 3 colheres de aveia
  • 20 morangos bem maduros
  • 2 colheres de maple syrup
  • 1/2 limão espremido
  • 1 pitada de sal

Deixe as castanhas, semente de girassol e aveia de molho por quatro a oito horas. Lave bem, retirando toda a água que ficou demolhando. Coloque todos os ingredientes no liquidificador, acrescente água conforme for precisando, pra ajudar a bater e obter consistência de iogurte.

Se você quiser pode substituir o maple syrup por melado de cana ou agave. Comece adicionando duas colheres de sopa e experimente. A quantidade pode variar dependendo do quanto doce seu morango estiver. A quantidade de limão também pode variar, sempre prove e vai ajustando ate ficar aquele azedinho perfeito!

Para quem tem alergia a castanhas, logo mais vou postar uma receita de iogurte de morangos sem nenhuma castanha.

Essa receita rende de 4 a 6 porções, depende da sua gula  😜! Eu não faço calculo calórico das minhas receitas, porem se isso for relevante para você, é bem fácil de calcular online com base de todos os ingredientes da receita.

Guarde na geladeira por até 3 dias, sirva com acompanhamentos da sua preferência. Eu gosto de picar uma banana por cima, colocar semente de chia ou linhaça ou até mais morangos frescos… as opções são infinitas!

Iogurte de Morango com Castanhas
Iogurte de Morango com Castanhas